• MANIFESTO •

Movimento
Pessoas à Frente

Há quem diga que o público não é de ninguém.
A gente pensa o contrário. Público é o que é nosso.
E quanto melhor ele for, melhor para todas e todos.
Sim, sabemos que governos importam.

Nós somos um movimento que fomenta a atração e a valorização
de quem pode fazer a transformação da gestão de
pessoas no setor público acontecer na prática. Porque para resolver
nossos maiores desafios, contamos com as melhores pessoas –
aquelas com capacidade e motivação para fazer a diferença.

Trabalhamos juntos para garantir mais e melhores serviços e políticas públicas no país inteiro. Sabemos que o Brasil precisa disso. Somos
um movimento suprapartidário, formado por pessoas e organizações
com coragem, inteligência e disposição para construir um país melhor
e preparar gestoras e gestores públicos para o Brasil do futuro.

Promovemos um ambiente de desenvolvimento, capaz de criar
conexões realizadoras, reunir competências e ampliar o diálogo.
Nossa causa é entregar para a sociedade brasileira o que ela merece:
políticas e serviços públicos efetivos e, consequentemente, uma
realidade mais justa, sustentável e menos desigual.

Pelo que é nosso, somamos com cada uma e com cada um.

• O QUE É •

O Movimento

O Movimento Pessoas à Frente nasce do compromisso com a construção de um melhor Estado a partir das pessoas de dentro e de fora do governo. Porque o público é de todos e todas.

Temos por objetivo pactuar valores e princípios que nos guiem em um sentido comum, além de elaborar e qualificar propostas que impactem o debate público e nos levem às soluções. Acreditamos na pluralidade e na diversidade de visões. Por isso, o Movimento Pessoas à Frente é formado por especialistas, parlamentares, membros do Governo Federal, de Governos Estaduais, Sindicatos, Judiciário, Órgãos de Controle e da Advocacia Pública, além de organizações do Terceiro Setor. Trabalhamos conjuntamente para construir um debate qualificado, baseado em evidências e que converse com a sociedade sobre temas complexos do setor público brasileiro.

Estamos abertos e abertas ao diálogo, à troca de conhecimentos e queremos contribuir para desenhar caminhos e estratégias para a transformação do Estado. Buscamos estabelecer as pontes necessárias para a construção e viabilização de uma agenda que coloque as pessoas à frente.

Nosso Propósito

Queremos mudar o Brasil por meio das pessoas no setor público e da valorização de quem atua nele.

Temos o compromisso de promover o diálogo entre diferentes, somar visões e construir coletivamente. Tudo para promover melhores políticas e serviços públicos à sociedade brasileira.

QUEM FAZ PARTE

Conheça quem participa

• NOSSA HISTÓRIA •

A construção do Movimento

O ponto de partida do Movimento Pessoas à Frente é o ano de 2017, quando quatro organizações do Terceiro Setor – Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e República.org – se uniram para alavancar transformações que promovam um Estado mais efetivo, capaz de aprimorar a qualidade dos serviços e políticas públicas à população. Uma das principais vertentes de trabalho é a gestão estratégica de pessoas no setor público.

Nesses últimos anos, esse grupo de organizações buscou apoiar o fortalecimento de uma rede de parceiros e construir conhecimento dentro do Brasil, sempre olhando para as melhores práticas. Seguindo esse objetivo, a agenda do movimento começou a ser construída a partir de três grandes encontros que reuniram autoridades em Yale, nos Estados Unidos, no Brasil e em Oxford, no Reino Unido. Nesses encontros, pudemos conhecer algumas das melhores práticas internacionais e nacionais que são referências em gestão de pessoas no setor público; e, a partir delas, apoiar à implementação de experiências de seleção e políticas para lideranças em oito estados brasileiros (Ceará, Pernambuco, Sergipe, Pará, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná), de regiões distintas do país e governados por lideranças de uma pluralidade de partidos.

Essas experiências, realizadas a partir de janeiro 2019, têm demonstrado que é possível mudar o paradigma de gestão de pessoas no país. Governos estaduais protagonizaram projetos inovadores em diferentes setores (saúde, educação, meio ambiente, planejamento, dentre outras), promovendo processos inéditos de atração, seleção, desempenho, desenvolvimento e engajamento com foco em posições estratégicas de liderança.

Além disso, aprofundamos conhecimento sobre o tema de gestão de pessoas no setor público. Organizamos uma imersão em Singapura para conhecer o modelo de gestão de lideranças, apoiamos o desenvolvimento de pesquisas sobre remuneração, segurança jurídica, desempenho e desenvolvimento, além de um levantamento inédito sobre os dados e indicadores dos estados brasileiros, em parceria com o CONSAD.

À luz dessas experiências, em 2020, demos sequência ao trabalho coletivo. Reunimos lideranças do parlamento, dos executivos federal e estaduais, do terceiro setor, especialistas, sindicatos e membros do judiciário, órgãos de controle e advocacias públicas. Após um intenso processo de escuta e debates, foram priorizados quatro temas que deveriam ser trabalhados dentro do universo da gestão de pessoas no setor público, considerando não apenas impacto, mas também se havia uma janela de oportunidade para incidir nos debates. Muito avançamos na construção de princípios, diretrizes e propostas concretas, sobretudo focados nos temas de gestão do desempenho e do desenvolvimento, modelos de carreiras, matriz de vínculos e segurança jurídica, bem como seleção de lideranças.

Sabemos que nosso trabalho não se encerra aqui e queremos que este seja um movimento efetivo e perene e que possa sempre contribuir para a construção de propostas concretas, desenhadas com base em evidências e nas melhores práticas, bem como no diálogo plural e diverso. Hoje estamos debruçados sobre esses temas, mas sabemos que construir um melhor Estado é um trabalho contínuo.